Hoje em dia acreditamos estar vivenciando uma era da humanidade que o avanço tecnológico está em constante evolução. O problema é que mesmo com o avanço de nossa tecnologia alguns artefatos antiquíssimos que foram descritos ou achados, ninguém é capaz de explicar o funcionamento deles, e muito menos como já existiam há tantos anos atrás.

1. Taça de Licurgo: na taça, está representada a morte do Rei Licurgo, mas com uma característica muito inovadora: ela muda de cor de acordo com a iluminação e também de acordo com o líquido em seu interior. Ela foi feita com nanopartículas de ouro e prata, sendo possível dizer que no século 4 D.C. alguém já dominava o que chamamos de nanotecnologia.

2. Energia Livre: em 1901, Nikola Tesla construiu uma torre que podia transmitir energia a qualquer ponto do planeta, gratuitamente. Alguns escritos que sobraram apontavam o Sol e raios cósmicos como fontes de energia, e também o solo como um vasto reservatório de energia negativa. Mas o projeto não foi financiado, e o laboratório foi destruído, sendo um mistério o funcionamento exato dessa tecnologia.

3. O Som do Ar: o templo subterrâneo mais antigo do mundo está localizado na ilha de Malta, e sua câmara mais interessante é a Sala do Oráculo. O templo é datado de 2.500 a.c. e tem algo que ninguém sabe como reproduzir: apenas voz masculinas em baixo tom são ecoadas. Os demais sons não são escutados.

4. Vidro Flexível: o imperador romano Tibério, por volta de 14 a 37 a.c., recebeu um presente de um vidraceiro: um vidro flexível, inquebrável. O soprador de vidro fez uma taça com esse material e deu ao imperador, que tentou quebrá-la e não conseguiu. Vendo a inovação da tecnologia, teve medo de que a prata e o ouro desvalorizassem, então, mandou matar o inventor para que ninguém soubesse do segredo.

5. Fogo Grego: em 672, os bizantinos desenvolveram uma poderosa arma de guerra, o Fogo Grego. Ele se diferenciava das demais armas incendiárias, pois expelia um jato de fogo que chagava a 30m de distância, e não apagava com água! Até hoje especula-se a fórmula, mas ninguém tem a certeza.

6. Antídoto Universal: Mitrídates VI assumiu o trono do Ponto de 120 a.c. a 63 a.c., sendo um dos grandes inimigos de Roma. E por ser muito poderoso, tinha muito medo de ser envenenado, o que fez com que dedicasse 7 anos testando os mais diversos venenos e antídotos para ganhar imunidade. E ele conseguiu. Ao misturar 54 ingredientes, obteve um antídoto universal para qualquer intoxicação e veneno. Mas ninguém sabe quais foram os tais ingredientes…
Fotos: Reproduções/Incrível

Loading...