Pamela Gale Malhotra e seu marido, Anil Malhotra, são proprietários do Sai Sanctuary, o único santuário privado de vida selvagem na Índia, e desde a sua fundação, em 1991, eles replantam e protegem a floresta e os animais.
Hoje, o Santuário abrange mais de 121 hectares e abriga mais de 200 espécies de plantas e animais em extinção, incluindo elefantes e tigres-de-bengala. Assim, o casal reconstrói o meio ambiente há 26 anos, e garante que a floresta possa fornecer abrigo para os animais, e os animais possam manter a floresta saudável.

O distrito de Kodagu, no sul da Índia, vinha sofrendo constante desmatamento, mas Pamela Gale Malhotra e seu marido, Anil Malhotra, decidiram que estava na hora de mudar isso e fazer o bem para a natureza, então eles fundaram o SAI Sanctuary, em 1991, o único santuário privado de vida selvagem na Índia. Desde então, eles replantam árvores e expandem o santuário. “A primeira vez que estivemos aqui, muitas das terras que nos foram vendidas, estavam abandonadas. Eram campos de arroz, café e cardamomo. O desflorestamento tomou conta. E isso precisou de muito, muito cuidado e energia para ser retomado”, afirma Pamela.

“Quando chegamos pela primeira vez, a maioria das terras que nos foram vendidas estavam abandonadas” contou Anil. A parte da Índia onde o santuário está localizado é o distrito de Kodagu, que experimentou uma diminuição bastante significativa na cobertura florestal – de 86% na década de 1970 para 16% atualmente “Lembro-me de caminhar pela floresta, você não ouviria nada além do som de seus próprios pés. Agora, o lugar está vivo e com som”, afirma Pamela. Ela espera que a floresta continue a ser protegida e expandida. “Nós dois sentimos uma enorme alegria quando caminhamos aqui”. “Nunca senti esse tipo de alegria em qualquer outra coisa que fiz na minha vida”, afirmou o casal.

Fotos: Reproduções/Bored Panda